EDUCA INSIGHTS MARCARÁ PRESENÇA NA BETT EDUCAR 2019.

Neste mês, entre os dias 14 e 17, a Bett Educar 2019 abordará o tema: "Construindo a Educação de que o Brasil Precisa". Com o objetivo de debater os principais desafios que o setor de educação está enfrentando na atualidade, os participantes irão adquirir conhecimentos e trocar experiências com renomados profissionais da área. O Congresso será desenvolvido a partir de cinco pilares: BNCC e Reforma do Ensino Médio, Formação de Professores, Inclusão, Práticas de sala de aula e Gestão.

A Educa Insights, enquanto a principal consultoria especializada na área de educação, estará presente no Fórum de Gestores e contará com a participação de Daniel Infante na realização da palestra “Ensino Superior: desafios face às novas formas de acreditação e inovações” no dia 17.

O histórico do Fórum carrega um relato que lhe faz jus. Com a missão de contribuir para a qualidade da educação, o maior evento de educação e tecnologia da América Latina, ocorre anualmente com a participação de centenas de cidades brasileiras e diversos países que representam a diversidade da cerimônia. Se trata de uma combinação do que há de melhor em produtos e serviços para Educação.

A fim de identificar o caráter do Fórum, ao analisar o perfil das instituições, o evento conta com uma maioria de agentes privados, porém o Estado também se faz presente. Apenas em 2018, 115 instituições públicas marcaram presença no Congresso. Levando em consideração a atual conjuntura política brasileira, a atuação do setor privado promete ser mais ativa no campo da educação, principalmente as StartUps. Dessa forma, serão discutidos, com as autoridades competentes, o carácter estratégico na educação, incluindo aspectos econômicos, políticos e legais, e a inovação da tecnologia nas instituições de ensino.

Com relação ao perfil do público, segundo dados coletados no ano passado, 75% dos participantes têm influência no processo de compra, em sua maioria mantenedores e diretores, e 65% dos participantes visitam a Bett Educar a fim de conhecer novos produtos, fornecedores e obter inspiração e novas ideias. No ano passado, o evento recebeu 22.401 visitantes, mais de 230 expositores, 1.329 distribuidores e revendedores e 5.447 congressistas.

Se você quer transformar o futuro da educação brasileira garanta sua vaga no site (clique aqui).

Acompanhe também pelas redes sociais e pela mídia. Todos os dias serão expostos conteúdos qualificados sobre gestão, inovações, tendências e atualidades da feira.

INEP DIVULGA CENSO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR 2016

Nesta quinta-feira (30), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) divulgou a sinopse do Censo de Educação Superior 2016, que traz importantes informações sobre o panorama atual do ensino superior brasileiro. A partir dele, a EducaInsights elaborou uma apresentação gratuita para que você possa compreender melhor quais foram as principais mudanças da área no último ano, bem como quais são as tendências para o futuro. A seguir, citaremos brevemente alguns pontos relevantes que estão contidos na nossa análise.

De acordo com o Ministro da Educação, José Mendonça Bezerra Filho, é impossível falar sobre a educação superior no Brasil sem mencionar a importância das instituições privadas. Em 2016, o sistema obteve quase 3 milhões de novos ingressantes, sendo que 18% deles estão distribuídos em instituições públicas e 82% nas particulares. O setor privado conta com mais de 6 milhões de matrículas, que representam aproximadamente 75% da totalidade de alunos em cursos de graduação do país - ou seja, a cada 4 estudantes de graduação, 3 deles frequentam uma instituição privada. No caso de São Paulo, por exemplo, a proporção chega a ser de 5 alunos na rede privada para cada aluno na rede pública. O fato inédito que o Censo 2016 traz em relação a esse ponto é o de que, pela primeira vez em 25 anos, as matrículas na rede pública cresceram (+1,9%) enquanto as da rede privada caíram (-0,3%).

Além disso, outra tendência analisada pela pesquisa está relacionada à distribuição das matrículas nas modalidades presencial e à distância. Em 2006, a modalidade à distância representava quase 4% das matrículas de graduação, entretanto, nos últimos 10 anos, ela vem aumentando a sua participação no ensino superior e já representa quase 19% da totalidade de alunos de graduação do país. Vale ressaltar que tal modalidade cresce muito mais na rede privada do que na pública. Na coletiva de imprensa para a divulgação da sinopse do Censo 2016, o Ministro da Educação afirmou que o EAD é uma realidade não só no Brasil, mas no mundo inteiro e que a sua tendência é de crescimento para os próximos anos.

O Censo 2016 traz diversas informações sobre o sistema de ensino superior brasileiro além das já citadas. Pensando em divulga-las de modo a facilitar o seu entendimento, disponibilizamos uma análise gratuita que pode ser acessada através do link.